Algoritmo!

Publicado 07/11/2018 por romacof
Categorias: Órfã

O algoritmo é qualquer conjunto de regras que, quando executadas seguindo uma sequência determinada, atingem um objetivo, idealmente com o menor esforço possível. Isso tanto tem aplicação eletrônica como mecânica. Por exemplo, uma receita culinária! A forma correta de atingir o objetivo é seguir uma sequência: separar os ingredientes, descascar ou picar ou dissolver, misturar na ordem indicada, levar ao fogo ou à refrigeração, aguardar um período de tempo e obter o resultado. Ou até o prosaico ato de se vestir! Primeiro coloque as meias e depois os sapatos. Primeiro a camisa e depois o casaco. Alguém pode questionar um algoritmo e afirmar que tanto faz colocar primeiro as calças e depois os sapatos, como o contrário, que o resultado será o mesmo, mas a experiência demonstra que o algoritmo inteligente permitirá um resultado mais eficaz e menos cansativo. Já nas aplicações eletrônicas em que, atualmente, estamos imersos, eles são mais sutis, e você, nem sempre, percebe que está usando um algoritmo, ou está sendo usado por ele!

Veja o Google. Terminou o seu perfume e você faz uma pesquisa sobre os melhores preços para o Black Soul da Ted Lapidus. No dia seguinte, feicebucando ao léu, as embalagens do perfume teimam em saltar à direita, como itens patrocinados. Experimente fazer uma pesquisa. Por exemplo: cracatoa. Você escreveu errado porque estava procurando por Krakatoa, uma ilha da Indonésia que desapareceu em 1883 numa erupção vulcânica, e, apareceram, depois de escrever toda a palavra, em um quarto de segundo, 21.400 resultados falando tanto de Krakatoa, a tal ilha, como de cacatua um papagaio branco, como se essa tivesse sido (talvez? ou quem sabe?) sua primeira intenção na pesquisa, numa similitude fonética e engolindo os erres. Na segunda vez não é necessário escrever toda a palavra, pois, clicando na letra c, cracatoa saltará, como se um algoritmo permitisse ao Google ler o seu pensamento!

Há interações mais complexas, que fazem pensar num intrincado processo de comunicação entre os meios utilizados. Mande um WhatsApp para o fabricante de vigotas pré-moldadas, com quem você está negociando.  No dia seguinte ele aparece como uma sugestão de amizade no Face book.  E assim são todos os processos que determinam as opções de relacionamentos, tanto afetivos, como íntimos, como comerciais ou profissionais, como de interesses, os mais variados. Você pensa que escolhe, mas, na verdade, um algoritmo escolhe por você quem é mais parecido com você! Isso acontece (vamos descartar a inocência de acreditar que há uma altruística preocupação com nosso bem estar) para facilitar os interesses comerciais e econômicos mais prováveis. Pessoas parecidas ou envolvidas com coisas parecidas têm maiores probabilidades de manterem uma comunicação produtiva e lucrativa.

E se sairmos do foco comercial e entrarmos no foco político? Tente postar vivas a Bolsonaro Presidente ou fazer discursos de idolatria a Lula para ver quem se aproximará de você! E, de forma inversa, tenha certeza de que você será procurado político e ideologicamente pelos manipuladores de ocasião, conforme o viés apresentado por você em suas postagens. Pois estamos mergulhados em algoritmos utilizados para todos os fins.

E suas certezas? Você está realmente certo de que elas são suas? Seu perfume. Seu sapato. Seu shampoo. Seu candidato. Sua ideologia. Seu restaurante preferido. Seu paladar. Você tem certeza que são seus? Não se esqueça: se você é um ser conectado, sempre haverá um algoritmo vigiando sua vida e lhe dizendo o que é melhor para você.

Meu celular, quando digo “Ok Google” (ou qualquer coisa que termine com “…ei gugal”), fica atento a qualquer pergunta (válida ou idiota) e se transforma num oráculo moderno. Mas há ocasiões… (e isso já aconteceu três vezes, que me lembre!) em que ele estava lá, deitadinho e desligadinho (tanto quanto eu saiba!), e a sacerdotisa do oráculo disse: “…não entendi bem o que você quis dizer…”! Como assim? Ela estava me ouvindo? E pior! Ela estava me vendo?

Anúncios

Gilmar e Zé Dirceu

Publicado 04/05/2017 por romacof
Categorias: Desilusão moral com o país, Leis, Política, Realidade

Tags: , , , , ,

Gilmar Mendes manda soltar Zé Dirceu, travestindo qualquer conceito de presunção de inocência, e desdenha Moro e Cia dizendo: “São jovens que não têm experiência institucional!” E é verdade! No momento em que institucionalizamos o crime, a experiência está só com aqueles que tratam intimamente desse assunto a mais tempo. Em seguida Gilmar tirou de sua concha outra pérola: “Creio que hoje o tribunal está dando uma lição ao Brasil. Há pessoas que têm compreensão equivocada do seu papel. Não cabe ao procurador da República pressionar, e não cabe a ninguém pressionar o Supremo Tribunal Federal. É preciso respeitar as linhas básicas do Estado de Direito. Quando nós quebramos isto, nós estamos semeando o viés autoritário, é preciso ter cuidado com esse tipo de prática.” E também é verdade! O Supremo, por definição, está acima de qualquer coisa, inclusive da verdade, da justiça, da ética, e do pasmo nacional frente à sensação de impunidade e de que o conceito de crime ganhou uma elasticidade mórbida.

Matar alguém é crime. Comandar um esquema que desvia bilhões que impediriam que milhares morressem por falta de recursos na saúde e na segurança merece um habeas corpus porque nem o dedo de Deus pode pressionar o Supremo. Minha vó diria que isso é birra!

Gilmar e Eike

Publicado 04/05/2017 por romacof
Categorias: Desilusão moral com o país, Leis, Política, Realidade

Tags: , , , , , , ,

É difícil entender as leis. Eiki Batista, antes o empresário mais rico do país, estava preso por conta da Lava-Jato. Não tente compreender o crime do cara, enquadrado financeiramente e com um volume que justificou o bloqueio de um bilhão e meio de reais, seja lá o que isso signifique. Pois Gilmar Mendes mandou transferir o Eiki para a sua mansão de 20 milhões. Gilmar Mendes é ministro do Supremo Tribunal Federal e casado com a doutora Guiomar Feitosa de Albuquerque Lima Mendes; ele Gil e ela Guio, nas intimidades simplificadas do lar. Guiomar é advogada e trabalha com Sérgio Bermudes, um dos mais conceituados e requisitados advogados do país. O escritório de Sérgio Bermudes cuida de alguns interesses de Eiki Batista, o do habeas corpus concedido por Gilmar. Há quem justifique toda essas coincidentes voltas, que não foram suficientes para o impedimento do ministro na soltura do preso, com sutilezas entre objetos de áreas penais e áreas cíveis, dois bichos de espécies alienígenas, como se dois arquivos com assuntos diferentes impedissem que as duas pessoas que os seguram se conhecessem, embora trabalhem juntas, ou durmam juntas. A verdade é que um juiz experiente pode, quase sem querer, tropeçar em incisos de artigos que descrevam caputs com brechas que, data vênia, transmutariam conhecimentos mútuos passados em caludas futuras. Há furos que são muito a propósito!
Nessas horas me vem à mente aquela piada velha do advogado ateu que, no leito de morte, lia sofregamente a bíblia! A freirinha perguntou pra o médico: “Que bonito! Ele se converteu?” E o médico respondeu: “Que nada! Ele está é procurando um furo na lei!”

Seja dono do seu país.

Publicado 23/04/2017 por romacof
Categorias: Política, Realidade

Tags: , , , , , , ,

A política apodreceu! Cheira mal! Alguém não notou? A consciência média dos políticos, o que tomam como moralmente certo ou errado, revela verdadeiros psicopatas. Dessas criaturas, apartadas da humanidade, chafurdando na corrupção, não nascerão soluções para a nossa absurda crise de competência. A atual atividade política está totalmente focada na arte de parir artifícios que perpetuem a imunidade no usufruto do crime. Depois, o conluio dos três poderes, apurando as responsabilidades, se perguntará: o zé-povo  soube “votar-da-forma-correta”? Pois, é sabido, “tudo-isto-que-aí-está” é fruto da “imaturidade-democrática-do-povo-brasileiro”. Se “todo o poder emana do povo”, a culpa só pode ser de quem exerce o poder! E deles! dirão gravatas e togas! Pura matemática! A responsabilidade deles começa no voto e continua na hora de pagar a conta, quando eventuais incompetentes enterrarem o país,

Em 2005, no Referendo do Desarmamento, 64% dos eleitores foram contra a proibição, mas, mesmo assim, o governo nos desarmou. Não os criminosos, apenas os não criminosos. E depois virou as costas para as questões de segurança e se esqueceu do assunto. Mas ainda nos deixou uma arma. O voto.

Você é obrigado por lei a votar. Mas não é obrigado a dar seu aval aos canalhas. Também sabemos que voto nulo não anula eleição. Se apenas o próprio canalha votar em si aquela eleição estará legitimada! Não se escandalize! É a lei! Mas esse eleito terá credibilidade? O atual processo eletivo, a farsa que nos querem fazer engolir, unge um bando de inaptos mal intencionados como imunes e é visto como a fórmula perfeita em nossa fantasia democrática. Precisamos sacudir os fazedores de leis. Nas últimas eleições a soma dos nulos, brancos e abstenções sobrepujou o número de votos dos vencedores nas principais capitais do país. Essa soma representou 26,5% dos votos em 2012 e 32,5% dos votos em 2016. A desilusão e a indignação popular com a classe política cresceram sensivelmente desde então. Todos os partidos estão sujos. Todas as lideranças estão sujas Queremos e merecemos uma reforma na consciência dos políticos e não uma reforma política feita por políticos comprometidos. Podemos e temos o poder de balançar as estruturas em 2018. Se você não é um idiota e não é um cúmplice, diga não aos sociopatas. Seja dono do seu país.

O roubo não para.

Publicado 21/04/2017 por romacof
Categorias: Desilusão moral com o país, Política, Realidade

Tags: ,

Nos trâmites que envolvem TODAS as ações políticas e o dinheiro público, quando não percebemos onde está a mutreta, o rolo, o desvio, o desfalque, o roubo ou o crime, não significa que aquela ação é honesta. Isso só significa que ainda somos incapazes de perceber a corrupção naquele negócio. Só podemos ter certeza de que somos incompetentes para perceber a canalhice naquele momento, mas que ela existe e está lá, sempre, não tenha a menor dúvida.

O destino de ser bife.

Publicado 16/04/2017 por romacof
Categorias: Órfã

Tags:

No dia 10 de abril o Cágado Xadrez completou 11 anos! Esquecimento total! Dúvidas se esse esquecimento é um sinal de que necessita ser reinventado,ou se já morreu e está dispensando sepultamento e lembranças! Lástima. Mas já ficou evidente que o tropel da boiada não lastima nada, atropela bezerros fracos e segue confiante focado no próprio abate. O tropel trovejante abafa tanto o choro como os alertas e desdenha qualquer bom senso. Os da frente, peito aberto, são os donos da verdade e os que os seguem acreditam nisso, ou nem se preocupam se sucumbirão em breve. Ser bife pode ser o céu! Talvez morrer seja o único objetivo, afinal!

Gilmar Mendes, o relativizador.

Publicado 11/03/2017 por romacof
Categorias: Desilusão moral com o país, Leis, Política, Realidade

Tags: , , , , ,

Gilmar Mendes está relativizando a prática do caixa 2!

Um membro do judiciário, ao abrir a boca pra dizer bobagem, está, em última análise, dourando crimes. A Corporação bate palmas! Talvez o crime compense, afinal! Talvez roubar só seja crime se for exageradamente! Um milhãozinho aqui e outro ali, quem vai reparar? O Senhor Confronto Político dança uma lambada obscena com a Senhora Governabilidade enquanto nós aplaudimos, sem saber se o sexo é entre eles ou em nós.

Tente explicar a seu filho que aquilo que o juiz disse casa com aquilo que você tenha ensinar pra ele!